Sobre a Vida

O Equilibrista

ncnc_oequilibrista

Porque precisei ​me ​equilibrar no gume das palavras que me cortavam, mantive de pé a esperança de, um dia, caminhar em solo firme.

Porque precisei ​me sustentar sobre a ​bamba e ​estreita corda que sempre fora minha vida, feri a sola dos pés com sulcos tão profundos que chegaram a arranhar-me a alma.

Porque ​não pude parar. Porque tive que acreditar.

Porque, mesmo vendo alguns sonhos, do alto de minhas mãos a despencar, eu sempre soube que cortes, feridas e quedas nunca me impediriam de continuar.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s