Sobre a Vida

O Quase

ncnc_oquase

Existir. Nunca ser. Ficar. Não permanecer. Acabar. Ainda sobrar.

Viver tem sido uma sucessão de quases. Aquilo que quase aconteceu. Aquele que quase permaneceu. O ontem que, por pouco, não morreu. O amanhã que quase não nasceu.

Como um suicídio mal sucedido. Viver tem sido um tiro à queima-roupa. O veneno que não mata. O caminhar sobre promessas não honradas. Sobre expectativas desacreditadas. Sob esperanças frustradas.

Viver tem sido espremer-se no vazio daquilo que faltou ser. Tem sido fazer desses quase dois dedos de nada, tudo. Tem sido quase acreditar que a existência da esperança eclipsa a desilusão.

Anúncios
Padrão

4 comentários sobre “O Quase

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s