Sobre o Coração

Tênue

27-tenue

Amor tem contornos delicados. Limites precisos. Amor só existe em específica dose. Se é pouco, não é. Se é muito, deixou de ser.

Amor lida com esse arranjo desarranjado. Com esse desequilíbrio equilibrado. Com esse cômodo incômodo. Amar é como sapatear no assoalho do estômago em silêncio. Porque precisa do furor dos pés em movimento, mas não pode espantar as borboletas que por lá voam.

Amor pede esse choque de opostos dentro da gente.  Pede um espaço ainda-e-sempre vazio, pra crescer a cada dia. Pra ser refúgio quando necessário for.

Amor é tênue.

E Amor, nós pecamos na dose. Nos amamos demais pra nos amar daquele jeito. Amor de muito assim, deve ser vivido desse jeito que descobrimos. Enfim.

Anúncios
Padrão

3 comentários sobre “Tênue

  1. Pingback: Papel e Tudo » Tênue

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s